Você precisa ser empurrado ao abismo!

O empurrão

A águia empurrou gentilmente seus filhotes para a beirada do ninho. Seu coração se acelerou com emoções conflitantes, ao mesmo tempo em que sentiu a resistência dos filhotes aos seus insistentes cutucões.

Por que a emoção de voar tem que começar com o medo de cair? – Pensou ela.

O ninho estava bem no alto de um pico rochoso. Abaixo, somente o abismo e o ar para sustentar as asas dos filhotes. E se justamente agora isso não funcionar?

Apesar do medo, a águia sabia que aquele era o momento. Sua missão estava prestes a se completar. Restava ainda uma tarefa final: o empurrão.

A águia encheu-se de coragem. Enquanto os filhotes não descobrirem suas asas, não haverá propósito para sua vida. Enquanto eles não aprenderem a voar, não compreenderão o privilégio que é nascer águia. O empurrão era o melhor presente que ela poderia oferecer-lhes. Era seu supremo ato de amor.

Então, um a um, ela os precipitou para o abismo. E eles voaram!

Que tal um empurrãozinho na sua vida?

Não é sempre que temos por perto nossa “águia-mãe”, alguém para nos dar aquela força e coragem para nos atirarmos em projetos! Mas não é só uma mãe ou um pai que pode dar o incentivo que você precisa para começar a voar. Essa força pode vir de um amigo, de um colega de trabalho, de um desconhecido ou, simplesmente… de um sonho, de uma inspiração, de um “sexto sentido”.

Pode ser uma circunstância ruim – um divórcio, um acidente ou uma demissão, por exemplo – que te joga literalmente abismo abaixo. E você não tem escolha: aprende a voar imediatamente ou morre!

Ah sim…. importante: convenhamos que algumas mães (humanas) são tão protetoras com seus filhos que JAMAIS fazem seus filhotes se arriscarem. E ficam lá, no ninho, raquíticos e com asas atrofiadas. Se você “se viu” nessa cena como pai ou mãe… eu imploro: empurre seus filhos ao abismo. Deixe-os aprender a voar!

Agora, se você se viu como filho… meu amigo, minha amiga: desgarre-se de seus pais e aprenda a voar sozinho… peça ajuda a quem já está voando… mas VOE!

Marcio Zeppelini

www.marciozeppelini.com.br

Às vezes, a vida te joga abismo abaixo. Só há duas escolhas:

a. Aprender a voar.

b. Morrer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s