Especialista desmistifica a meditação e revela seus benefícios para o corpo e a mente

Quando falamos em meditação, muitas pessoas vêem em suas mentes a imagem de um monge em retiro absoluto ou de práticas ligadas ao esoterismo e religiões orientais. No entanto, a prática vai muito além dos estereótipos e muitas vezes não apresenta nenhuma conexão com os diversos mitos que existem ao seu redor, sendo algo laico e com inúmeros benefícios para o corpo e a mente.

A palestrante, escritora e especialista em fisiologia Debora Garcia é uma das referências no que diz respeito ao uso meditação e fala sobre no que consiste essa prática, longe dos rótulos e tabus: “meditação é estar totalmente presente. Não se trata de uma viagem astral, são coisas totalmente distintas. A meditação é o estado total de presença, onde escolhemos levar o foco da nossa atenção para um único ponto, seja este um som, objeto, a própria respiração ou parte do corpo. A prática da meditação é justamente um treino contínuo para a mente, doutrinando-a para desviar cada vez menos do foco, pois naturalmente nossos pensamentos divagam em algum momento. Logo, quanto mais praticamos a meditação maior será o nosso poder de concentração e melhores os resultados.”

Benefícios da meditação

Debora Garcia aponta quais são os benefícios da meditação para o corpo e a mente: “a prática diária da meditação traz mudanças significativas no bem estar do indivíduo, proporciona aumento do foco, da criatividade e da produtividade, além de promover o estado de felicidade, combater a depressão e reduzir o fluxo de pensamentos, que às vezes pode ser perturbador para muitos pessoas, além de melhorar a inteligência emocional e até mesmo aliviar dores físicas.”

A especialista também conta que a meditação ajuda a melhorar a capacidade relacional do indivíduo: “A meditação promove a melhora do relacionamento consigo mesmo, entendendo melhor seus pensamentos e emoções, o que possibilita se relacionar melhor com a família e colegas de trabalho, com mais empatia e cooperação entre as pessoas.”

No entanto, os benefícios da meditação também se estendem para além do emocional, relacional e mental. Estudos científicos realizados por pesquisadores do Centro Médico Irving da Universidade de Columbia e do Institute for Prevention Research revelaram que a prática tem muitos benefícios para a saúde geral e o corpo, pois também é capaz de reduzir as chances de se ter um ataque cardíaco e AVC, reduzir a pressão arterial, as inflamações e fortalecer a imunidade.

De acordo com um estudo realizado em Harvard, a prática diária da meditação pode trazer diversos benefícios também para o cérebro. Entre eles, está o aumento da massa cinzenta e crescimento significativo do hipocampo, do córtex cingulado e do temporoparietal.

Em 2009 pesquisadores Elizabeth Blackburn, Carol Greider e Jack Szostak, foram ganhadores do Nobel de Fisiologia e Medicina de 2009 ao descobrir que a meditação pode atuar como fator de

redução do processo de encurtamento dos telômeros, que causa uma menor habilidade para a divisão celular e consequentemente retardando o envelhecimento.

Quebrando os tabus sobre a meditação

A meditação é uma prática milenar vinda do Oriente e muito difundida em países como Japão, China, Tibete e Índia por monges e praticantes de artes marciais. “No entanto, hoje a meditação é praticada de forma laica, dissociada de espiritualidade, filosofia, teosofia ou religião, sendo empregada em escolas, empresas, clubes e tantos outros lugares. Este é o primeiro tabu que precisa cair, de que a meditação sempre está atrelada a algo espiritualista”, ressalta a especialista.

Outro tabu apontado por Debora é que muitas pessoas acham que não são capazes de introduzir a prática em suas vidas. “Isto é uma grande inverdade, mito. Todos temos alguma coisa que nos traz para o momento presente. Todos temos os circuitos necessários para trabalhar o estado de presença . Todos os seres humanos são dotados dos recursos internos para meditar, independente de suas crenças religiosas, temos um circuito no nosso corpo que entramos em estado meditativo.”

Como começar

A especialista revela que não é preciso ter experiência prévia e que todos podem começar a meditar em casa mesmo, o que é ideal neste período de quarentena e pandemia: “Não é preciso neste momento sair de casa para começar a meditar. Claro que ter uma ajuda e acompanhamento profissional é muito importante, mas existem muitos profissionais que podem te guiar neste processo através de sessões online. Mas você sozinho em casa pode começar a fazer a meditação, no seu ritmo e ao seu tempo, com 5 minutos por dia e aumentar gradativamente. Fechando os olhos e reduzir por alguns instantes os estímulos do mundo externo para que possa perceber ainda mais seu corpo e conhecer seus talentos e pontos a melhorar.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s